CENTRAL DE LEITOS POPULAR

Pelo menos 904 mil pessoas esperam por uma cirurgia eletiva - não urgente - no Sistema Único de Saúde (SUS). Parte desses pacientes aguarda o procedimento há mais de 12 anos.

Isso é o que mostra levantamento inédito feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) com dados das secretarias da Saúde dos Estados e das capitais brasileiras obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

A demora para realizar procedimentos, afirmam especialistas, pode agravar o quadro dos pacientes.

Segundo a entidade, o número de demandas represadas é provavelmente mais alto, já que somente 16 Estados e 10 capitais responderam.

Há ainda a fila por procedimentos nos serviços de saúde federais.

O levantamento revela também que a quantidade de pessoas que aguardam cirurgia no sistema público é maior do que o medido pelo Ministério da Saúde.

Em julho de 2017, a pasta divulgou a primeira lista única desse tipo de procedimento - antes disso, os números eram registrados só pelos Estados e municípios e nunca haviam sido centralizados.

Na ocasião, a pasta informou que a fila era de 804 mil solicitações no país.

Um novo balanço apresentado pelo ministério apontou que, após avaliação feita pela ouvidoria, o número caiu para 667 mil pedidos porque havia duplicidade de cadastros na primeira lista.

— Tanto o número do ministério quanto o levantado pelo CFM são subestimados porque parte dos Estados não respondeu ou não tem os dados organizados.

Há ainda aquelas pessoas que precisam da cirurgia, mas nem sequer têm acesso ao especialista que dá o encaminhamento

— Destaca o presidente em exercício do CFM, Mauro Luiz de Britto Ribeiro.

O próprio ministro da Saúde, Ricardo Barros, admitiu haver falhas de informação nas listas passadas pelos governos locais à pasta:

PENSANDO NESTAS DIFICULDA A FUNDAÇÃO ATITUDE CRIOU A CENTRAL DE LEITOS POPULAR

Central de Leitos Popular é um projeto com a finalidade de atendimento de excelência na busca de auxílio para procedimentos hospitalares clínicos e cirúrgicos, com objetivo de atender as necessidades de muitas pessoas que enfrentam dificuldade no aguardo de leitos.

Visa possibilitar acesso a todos com respeito e dedicação.

A proposta é ser um fio condutor para a engrenagem que é a Saúde Pública e colaborar com a população propondo qualidade de vidas as pessoas.

A tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) é referência e será utilizado para que os valores fiquem abaixo da tabela do particular.

Participam de nossa equipe, profissionais médicos e outros que priorizam os mesmos objetivos a mesma visão e os mesmos valores do Instituto Atitude.

A Central de Leitos Popular nasceu com a visão de ser um modelo inspirador, um exemplo de organização e colaboração para a atender melhor os que assim necessitar.

Para isto, prioriza valores e solidariedade e respeito e o comprometimento com os pacientes e familiares.

Contamos com equipe de profissionais de diversos segmentos da saúde, entre estes, equipe multiprofissional que é nosso diferencial de trabalho.

Compreendemos que o paciente por estar num momento delicado de sua vida, precisa ser atendido por uma equipe de profissional qualificado que possa contribua com habilidade no auxilio e satisfação do paciente.

Mas como funciona?

Frente à necessidade de realizar o internamento clínico ou cirúrgico, o paciente entra em contato com a Fundação Atitude que fara todo procedimento com agilidade e conforto na contratação e realização dos serviços médicos, hospitalares.

Nosso compromisso é atender a todos que procurarem a Fundação Atitude possibilitando acesso ao hospital mais próximo de sua residência.

Estaremos trabalhando sempre na busca de agregar cada vez mais e mais parceiros no território nacional.